segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Eu voltei....

Genteeee mas faz muito, muito, muito tempo que não escrevo nada. Acho que concordo com quem diz que quando a gente tá sofrendo a inspiração é maior. Ou seria o tempo livre??
Bom, o certo é que ando feliz, meu namoro anda bem e, pasmem, estou morando com o ele. É eu sei, é inacreditável...até poucos meses eu andava me lamentando por ser a mais sozinha das mulheres...e
do dia para a noite, bummmm...estou morando com ele. 
Estou "casada", "junta", "amigada", "amancebada", "vivendo uma união estável"...ou seja lá como queiram chamar...e eu estou tão feliz..tão mulherzinha..tão completa...cada dia mais apaixonada...
É caros amigos, eu encontrei a tampa da minha panela...e ele se encaixa perfeitamente em mim...apesar das chatices...apesar de ser dorminhoco e de puxar o meu lençol à noite e me deixar descoberta. Mesmo comendo carne e sendo o cara mais falante que eu conheço nessa vida...ele fala tanto que me deixa sem ar...mas vejam só o que é o amor....eu o AMO mesmo assim.
E ele também me ama, me acolhe, me protege...me ouve....me abraça a noite quando eu menos espero...ele é o meu anjo e nesse momento, é meu porto seguro.




Então é isso..estou feliz demais...e desejo que todo mundo possa sentir essa felicidade na vida...um natal maravilhoso para todos e um ano de 2011 cheio de realizações....Deus nos abençoe.

sábado, 25 de setembro de 2010

...

Aos trancos e barrancos o namoro continua..só não me pergunte até quando.
Mas eu gostaria de saber...se alguém um dia ler essas mal traçadas linhas....um homem que diz amar uma mulher a deixaria sozinha em um sábado a noite para sair com os amigos...quando digo sair..estou me referindo a ir a um festão...um homem apaixonado faria isso?
Não né...eu sei..todo mundo sabe...

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Medo...

Sabe quando você se acostuma a perder? Quando, de tanta coisa complicada que acontece na sua vida, você fica sempre esperando que o castelo caia a qualquer momento. E você acaba tendo medo de viver as coisas, medo de admitir que está feliz, que está com alguém que talvez seja "O ALGUÉM"...o medo é de imaginar que ele possa ser, e, daqui uns dias, perceber da pior maneira possível que ele não é.

E de tantas vezes ter sido enganada, abandonada. Tantas noites em claro chorando por um amor que parecia ser 'O AMOR"...mas que depois...se desfez feito fumaça.  Medo de acordar e perceber que foi tudo uma grande invenção da minha cabeça. Medo de gostar novamente de andar com alguém segurando minha mão, caminhando pela cidade ..e daqui um tempo...sentir minha mão novamente dançando no ar. Sem a sustentação tranquilizadora que a mão dele me transmite.
Medo de ter que acordar sozinha no meio da noite e não ter nada...a não ser lembranças do que já passou..medo de ser obrigada a esquecer ... 
Porque eu estou acostumada a perder sempre...e mesmo que tudo pareça bem, eu sinto como se alguém estivesse me espionando, preparando o ataque, observando minhas atitudes para, no momento em que eu estiver mais segura, seja empurrada novamente no abismo.

Eu sei que eu deveria não pensar nisso, eu sei que eu deveria pensar coisas positivas que atraem coisas positivas..e que tudo vai dar certo etc...o problema é que eu não consigo acreditar que um dia possa dar certo para mim...sinto como se todo mundo merecesse, menos eu...eu sei que é loucura...mas eu nunca disse que não sou louca.

...

Eu estou gostando mesmo dele...e o pior de tudo é que ele já percebeu isso.
Ou seja, a coisa vai ficar ruim para o meu lado...
Se desse pra controlar essas coisas...mas já que não posso...vou seguindo

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Terminamos...

Começamos a conversa meio sem querer..na verdade eu não havia planejado nada..eu só estava alí e queria falar algumas coisas que não estavam me fazendo bem...Quando ví..já estava deixando transparecer toda minha insegurança absurda em relação a esse nosso relacionamento louco. Eu conheço esse cara há um mês e nós já parecemos um casal que se conhece a cinquenta anos.
E ele, apesar de me ligar todos os dias, vir na minha casa todos os dias..dormir comigo todos os dias...mesmo assim, não consigo me sentir segura. Talvez porque ele não saia por aí gritando aos quatro cantos o quanto está apaixonado..o quanto sou esplêndida..etc.

Então que, quando dei por mim, ele estava concordado comigo..e dizendo que também sente medo mas, que apesar disso, quer ficar comigo. Mesmo sabendo que a qualquer momento ele pode ser transferido de cidade o que poria fim a tudo. Mesmo assim..ele queria ficar comigo..mesmo sem ter certeza de nada.
Ele me entendia...e ia ficar longe..por mais que isso doesse.

Então que ele me pediu um abraço. E naquele abraço eu senti tudo aquilo que eu precisava pra me sentir querida..mesmo sem ouvir uma única palavra.

Então que eu pedi para ele ficar. E ele ficou. E estamos assim.
Decidimos que não somos namorados porque o peso dessa palavra é muito forte para nossos frágeis ombros. Não somos nada..e talvez com isso a gente consiga ser tudo. Sem rotular. Sem saber se vai durar a vida inteira ou acabar amanhã.

Então é isso. Não estou mais namorando...mas estou absolutamente comprometida a nossa história...

E que seja eterno enquanto dure...

sábado, 14 de agosto de 2010

o fim está próximo...

Sim meus caros...mais próximo do que podemos imaginar...
Eu não tenho paciência,
Eu não tenho vocação para mulherzinha
Eu não consigo ser fofa com ele...
E o mais grave de tudo...apesar de tudo isso, 
eu estou me apegando a ele...e ficando neurótica
com ciúmes, me sentindo uma idiota....


Então é isso...vou terminar. E ponto final.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

A primeira briga...

Começou meio sem querer..depois de um começo de noite ótimo...Assim do nada a TPM começou a perturbar o meu juízo e sabe Deus porque eu decidi que deveria terminar.
Comecei a procurar razões e motivos para tal..até que encontrei. Tive uma crise de ciúmes, fiquei de cara feia pra ele no meio da festa e ainda morri de me divertir com as amigas sem nem fazer idéia que ele existia.


Depois fomos embora..mudos no carro. Cheguei em casa..fui pro meu Apto e nem uma palavra sequer com ele.
Entro em casa e 2min depois o telefone...ele queria saber o motivo daquilo tudo..e eu não tinha motivo nenhum...
Ele subiu..brigamos mesmo...ele me chamou de louca...(porque será né..rss) e depois ainda pediu perdão por algo que ele possa ter feito..mas que não sabe o que é...
Fiz charme...cara de ofendida..mas depois ficamos bem...pelo menos até o dia amanhecer...quando ele resolveu ir embora sem falar comigo...como assim??
Sinto que isso não vai durar...não vai mesmo...


E a culpa vai ser toda minha de verdade...

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Eu não quero me apaixonar...

Por favor Deus..por favor..por favor...por favor...


Alguém me interna porque estou surtando..


É sério.

E o inacreditável aconteceu...

Poizé..eu tentei resistir, disse que não...mostrei que eu sou uma pessoa péssima, que não mereço confiança..sou amarga, tenho péssimo humor, beijo mal, sou fria, oportunista e odeio cachorros. 


E porque será que apesar disso ele ainda continua aqui? Porque me liga todos os dias...porque quer saber como eu estou...o que fiz, do que eu gosto? Porque me traz chocolates e presentinhos fofos e me apresenta a todos os amigos como namorada...ignorando o fato de que eu sou uma mulher que tem MEDO dessa palavrinha sem graça?


Sem resposta a todas as perguntas anteriores e já cansada de bancar a chata...resolvi parar de querer evitar o inevitável....


Então é isso...estou oficialmente namorando..sem muito estardalhaço..sem sair contando até para as árvores a boa nova...enfim..tudo devagar...com cuidado...

Tomara que isso ajude a tornar o tombo menos doído...apesar de previsível...

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Das comparações que não deveria fazer...

Poizé...estou às voltas com aquele vizinho. Não, ele não morreu...e sinceramente não tive curiosidade nem ânimo suficiente para tentar saber o que aconteceu...o fato é que estamos ficando e está indo bem (eu acho).
Mas não sei o que acontece. Minha empolgação é zero. Eu gosto de ficar com ele, penso nele algumas vezes ao dia. Já senti um ciumizinho...Mas falta alguma coisa. Alguma coisa que não sei se está nele ou em mim.
Então que fico comparando tudo que ele faz e diz com aquilo que vivi antes...e pior ainda, querendo que fosse igual.  Quase que exigindo dele que seja como o outro era, que me toque da mesma forma, me olhe com o mesmo olhar apaixonado...
Constatar as diferenças está sendo complicado..me adaptar com outra pessoa na minha cama também. Porque desde o fim do namoro a 1 ano, não tinha tido um relacionamento tão próximo e de tanta intimidade...E eu estou com medo. Apavorada na verdade...Com tanto medo que não me permito nem ser feliz com tudo de bom que está acontecendo. Não me permito acreditar no que ele diz. Afasto qualquer possibilidade de que se torne algo mais sério...Evito que os amigos conheçam, que a família saiba da sua existência....
Tenho medo de que ele entre na minha vida..e que eu me acostume com sua presença...e quando eu estiver segura alguém me puxe de volta a realidade e me tire do sonho...


Porque foi sempre assim...e eu não quero pensar que dessa vez será uma excessão.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Só pra constar.....

Eu sou expert em estragar tudo SEMPRE...mesmo quando aparentemente não dá pra ser estragado. 
Tem jeito pra mim?


Acho que não.

domingo, 25 de julho de 2010

Resumo da semana ...e o final que já era esperado...

Segunda minha semana começou com tudo em cima. Tinha conhecido um carinha na semana anterior que não parava de me ligar mesmo depois de ter levado vários foras...ou seja, eu estava me sentindo a poderosa. Depois de tanta insistência já me preparava para dar uma chance ao dito cujo quando encontro no MSN uma amiga que conheçe ele ....descobri que o cara é casado, tem três filhos e é o maior galinha da paróquia. De joelhos agradecendo a Deus por não ter caído no papo do infeliz. O bom que quando ele ligou depois eu não disse que sabia da história...mas dei um fora homérico nele que com certeza tá ecoando no ouvido do safado até agora...Ponto pra mim...

Na terça, vou saindo pra academia quando encontro meu vizinho gente boa. Conversamos um pouco e ele pede meu telefone...opa...Volto da academia e meu telefone toca..é ele querendo saber se já estou em casa e perguntando se pode subir pra gente conversar um pouco. Conversa vai, conversa vem ele resolve dizer que está afim de mim e que quer namorar..HUM???. Assim, na cara dura, sem rodeios...eu fiquei sem palavras...me fiz de desentendida mas até que não achei tão ruim a história não...

Tudo perfeito, um pedido de namoro..agora basta só dizer sim né. Seria só isso, se ele não tivesse desaparecido depois disso. Me ligou na quarta dizendo que precisava viajar e que voltaria na sexta pra gente conversar. Hoje, domingo, a criatura ainda não apareceu...não deu mais um sinal de vida sequer....Morreu?

Essas coisas só acontecem comigo ou alguém mais é premiado assim igual a mim?

sábado, 17 de julho de 2010

Das juras que não levo adiante...

Eu jurei que não faria isso novamente. Que não deixaria acontecer outra vez. Mas hoje ví que não está em minhas mãos decidir.
Eu nem posso saber quem decide. Se é destino..se é Deus..se são as duas coisas juntas...se é acaso...

O que sei é que mesmo tentando fugir, dizendo que não quero...complicando, colocando barreiras e obstáculos, ainda assim,..não consigo levar adiante minhas juras de "nunca mais..."

E quando menos espero, o "nunca mais" se transforma em talvez, que passa a ser desejo e que, puft..realidade. O "nunca mais" novamente aconteceu..e eu? Eu deveria me envergonhar por não manter minhas promessas. Mas estou feliz demais  e isso talvez possa justificar qualquer quebra de contrato...

O medo é de que daqui um tempo tenha que pagar as taxas devidas...e eu perceba, da pior maneira possível, que algumas juras são feitas para serem quebradas mas o preço a se pagar nem sempre é justo.

Será que vale a pena arriscar mais uma vez?

sábado, 10 de julho de 2010

mais uma vez...

Saí do Orkut e espero realmente jamais voltar...]
Aderi ao Facebook mesmo achando que ele é sem graça...para evitar maiores protestos dos amigos que me exigem virtualmente...


Eu sei que sou querida..sei que vai ter gente que vai sofrer pela minha falta.(ô).mas..não chorem...eu só morri para o orkut...mas continuo aqui.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

O que está na moda...

O que mais se fala é sobre o brutal assassinato de Elisa e do envolvimento do goleiro que eu não fazia idéia de quem fosse até que ele resolvesse "atacar" ao invés de "defender" como é sua profissão.
O caso é assustador, os relatos são monstruosos e realmente muito chocantes.
É triste pensar que algúem seja capaz de agir com tamanha crueldade e mais triste ainda é saber que casos assim acontecem todos os dias entre anônimos que não frequentam as páginas dos jornais.

Mas não é disso que eu quero falar aqui. Porque tudo que for dito torna-se  redundante diante de algo tão cruel. O que me abisma é o quanto a mídia é capaz de mexer com a cabeça dos seus expectadores "bem informados"  e capaz de levá-los às dezenas, "indignados" a porta de delegacias, dia e noite, para gritar aos quatro cantos contra os supostos assassinos.
Pessoas comuns que sentem-se tão "comovidas" que são capazes de passar dias e noites em claro em frente a delegacias, tribunais, etc para expor sua ira contra os acusados.
E eles gritam, xingam, agridem. Usam de violência, em nome de sua indignação. Em nome de uma "justiça" que se faz progressivamente aos anos de prisão que os culpados recebem.
Não quero dizer que isso esteja errado. Só não consigo entender porque alguém que não conhece as vítimas nem os acusados, que não tem nada a ver com o caso, decide sair de casa e ir para a rua protestar.
Eu concordo com o protesto, se fosse esse o caso. Mas não sei porque, eu acabo achando que não é. O que me parece é que essas pessoas vão por curiosidade, para aparecer e para causar confusão porque sabem que a TV, estará por lá.
Porque em todos esses casos eu nunca um protesto organizado, que preserve a paz, que deseje dar fim à violência. O que eles querem é dar fim aos "assassinos".
Isso me faz lembrar meus livros de história e os tribunais em praça pública em que o povo ia às ruas exigir a forca para aqueles considerados culpados.
Em certa medida é o que acontece hoje. As pessoas vão à rua com sede de vingança. Eles incitam o ódio e exigem a pena máxima. Quando eles gritam por "justiça" eu me pergunto de que tipo de justiça eles estão se referindo.
Sim eu concordo que os culpados devem pagar por seu crimes. Mas, eu acho que as manifestações deveriam ter outra conotação. E sobretudo, deveriam ser menos agressivas e muito, muito menos sensacionalistas.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

sábado, 3 de julho de 2010

...

Eu queria me apaixonar.
Sonhar com alguém, sentir a perna trêmula..o coração aos pulos...
Eu queria me apaixonar porque talvez assim eu voltasse a ter esperanças..
Talvez eu pudesse voltar a confiar em alguém...ou não...
 Ou talvez eu conseguisse esquecer todas as lágrimas dos ultimos meses...e sorrir de verdade...
..

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Eu queria encontrar um sentido pra todas as coisas. Porque não somos sempre felizes? Porque temos que ficar longe de quem mais amamos? Porque quem amamos sempre vai embora? Porque perder é tão difícil? Porque você não está aqui agora?

Não sei quanta falta eu sinto..mas sei que sinto.. TODOS OS DIAS DA MINHA VIDA. Todos os dias. Em cada momento, feliz ou triste, em cada novidade contada, em cada conquista. 
Em tudo isso, o que mais consigo enxergar é a falta gigantesca que o s eu amor me faz. Falta de me sentir protegida e amada...absolutamente amada. A mais amada das mulheres do mundo. Você era meu guardião protetor. Meu mosqueteiro.
O sorriso de todas as manhãs...a voz mansa ao me dizer bom dia e sussurrar o boa noite. Os dedos firmes acariciando meus cabelos..a barba rala arrepiando meus pêlos.
Hoje mais que qualquer dia ...eu precisava de você aqui.
...mas quem disse que o que eu preciso importa?....é..não importa.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Ô carencia dos infernos...

Mulher carente deveria ser retirada de circulação, proibida de sair na rua , colocada em camisa de força até que o estágio crítico passe.
Caso contrário, ela poderá fazer todas as piores burrices do mundo e ainda encontrar explicações plausíveis para o feito. Ô céus...eu sou um ser carente...e faço burrices homéricas em nome dessa falta não sei de que ou de quem...
Coisas do tipo ficar com um cara que não tem absolutamente nada a ver comigo e que tem uma namorada/noiva há uns dez anos e eu conheço a criatura..ô céus..tragam a guilhotina...

Pensam que é só isso..não não...um minutinho só...A tal carência também já serviu de desculpa para ficar com o meu professor/orientador e o cara realmente não tem nada a ver comigo...

Pra terminar a odisseia e ir ali tomar um rivotril dose extra, vou confessar minha última sandice. Entrei no antigo MSN..aquele que deveria ter excluído a tempos mas não tive coragem de fazê-lo e então...lá está o cara fofo que mora em Recife e que me fez feliz durante um tempo mas depois sumiu no mundo. E ele é meu número e eu queria/quero ficar com ele outra vez. Então que conversamos ontem hooooooras no MSN e eu aqui suspirando de apaixonada e ele tá vindo me ver....e depois eu já sei que ele vai embora e vai sumir outra vez e eu vou ficar aqui toda apaixonadinha e me sentindo a mais burra das mulheres por ficado com ele...mas a culpa é da carência. Eu não posso ser responsabilizada.

sábado, 26 de junho de 2010

Casa nova....



Cabelo novo...



Emprego novo...




Amor novo???
Não, acho que não...

domingo, 20 de junho de 2010

As coisas estão mais lindas...

Como mágica..tudo ficou melhor. Continua tudo relativamente igual mas derrepente, as cores mudaram.
Talvez porque amanhã vou me mudar definitivamente. E o lugar é lindo. Vou morar sozinha como sempre sonhei.
Talvez porque eu percebi que aqui pode ser o meu lugar (pelo menos por enquanto) e não faz sentido eu me trancar para o mundo. Tenho que viver a minha realidade e ser feliz com ela.
Não quero mais fazer planos a longo prazo. Ou talvez os planos estejam mudando um pouco de direção.
A saudade da família e dos amigos é grande mas não posso parar de viver por causa disso. Afinal eles não estão tão longe assim.
E eu lutei muito para estar aqui, seria até injusto eu não aproveitar esse momento.
Tenho certeza que as coisas vão se encaminhar...





"Deixa estar que o que for pra ser vigora..."

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Diário de uma mulher sozinha...

Sozinha que não significa SÓ estar solteira. Sozinha é uma categoria bem mais ampla...gigantesca. E novamente eu não queria cair na repetição infundada ou não da minha cabeça que teima em repetir loucamente que "se uma pessoa me falta, o mundo todo está despovoado". E o que fazer quando o que falta não é apenas uma pessoa mas várias, dezenas até.
Sinto falta muito mais do que de um homem que me acompanhe.
Sinto falta da minha mãe com quem não falo à dias e que por conta de um telefone quebrado não consegue se comunicar comigo. (Na era da comunicação isso é possível?)
Sinto falta das minhas irmãs e das minhas sobrinhas. De acompanhar o cotidiano delas e de sorrir com as pequenas coisas de cada uma.
Sinto falta das minhas amigas queridas que se estivessem aqui, certamente estaríamos em qualquer bar da cidade comemorando a apresentação da minha monografia.
Sim, eu apresentei hoje. E foi lindo, foi emocionante. Ouvi dos professores coisas maravilhosas. Qualidades que não consigo enxergar mas que eles insistem em dizer que são minhas. Sim foi um dez. Um dez bonito, intenso, verdadeiro.
Mas quem estava lá para sorrir e chorar comigo?
Quem estava lá para comentar tudo que ouvi e festejar comigo esse momento.

Não é fácil a vida de uma mulher sozinha. Principalmente se ela está entre pessoas, todas elas acompanhadas. Então, os que estavam assistindo a apresentação, tinham filhos e maridos e namorados para encontrar. E eu tinha que vir pra casa. Eu estava cansada, com a cabeça doendo pelo nervosismo da apresentação. Eu não tinha o que dizer. Eu me senti envergonhada em dizer que estava sozinha e que queria ir a algum lugar conversar sobre a noite e beber qualquer coisa. 
Eu não queria que percebessem o tamanho da minha solidão. A tristeza por trás do sorriso. A frustração disfarçada de alegria.

E o que foi esse momento pra mim? Não foi nada...apenas mais uma noite em que eu não pude estar com quem queria. Apenas mais uma noite em que senti saudade....de um tempo que eu nunca vivi mas que eu sei que foi bom..mesmo que tenha sido só nos meus sonhos...

terça-feira, 15 de junho de 2010

...

Sabe aquelas mudanças que chegam e que deixam sua vida de pernas pro ar. Em poucos dias o final da residência de dois anos, amigos indo embora, despedidas quase diárias. Casa nova, trabalho novo...sentimentos velhos.

Eu queria que você estivesse aqui para dividir isso comigo. 
É você. Você que nem lembra mais que eu existo. Você que segue sua vida sem ter consciência do tamanho da falta que me faz. Você que foi o melhor e o pior desses dois anos. Você que não merece, não se importa, não existe...

domingo, 13 de junho de 2010

....

Vou apresentar a minha monografia quinta que vem... nervosa.. feliz... ansiosa.

Espero que as coisas funcionem, espero que a banca não me detone muito...

Eu tenho um monte de coisas para dizer aqui mas não com paciência nem vontade de escrever...
Depois eu volto quando estiver melhor e menos chata.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

...

EU QUERO IR EMBORA...

Porque as coisas não tem mais graça
e eu não consigo mais respirar o ar dessa cidade.
As pessoas me sufocam, os afazeres repetidos me cansam,
esgotam minhas forças e me deixam em frangalhos.
Porque não tenho aqui os melhores amigos do mundo,
não está aqui o amor que tanto busco.
Aqui não encontro a brisa gostosa de uma tarde na praia
nem a suavidade de uma noite fria olhando a lua...

Eu não quero mais ficar nem por um minuto.
E me massacra saber que terei de ficar por muito mais que isso.

domingo, 6 de junho de 2010

Um ano depois...

Incrível como as coisas mudam.
Há um ano atrás o cenário era o seguinte:
Eu estava vivendo um conto de fadas. Namorava o Sr. Perfeito. Carinhoso, inteligente, me mimava muito, tocava baixo, cozinhava bem. Ou seja, eu tinha acertado todos os números da Mega Sena e era a única ganhadora. Foi uma paixão fulminante. Poucos meses de namoro e já falávamos em casamento. Fazíamos planos de forma a fazer caber uma vida na outra.
Tudo seria perfeito desde que conseguíssemos suportar a distância. E nós não conseguimos.
Viajei com a mala cheia de esperanças e certezas.
Voltei poucos dias depois tentando juntar meus cacos e tendo que recomeçar.
Sabe quando você está dirigindo em uma estrada sentindo o sol e o vento, agradecendo todos os momentos a Deus por estar nessa situação e, derrepente, sem perceber você entra em uma outra estrada cheia de buracos que te chacoalham, e as nuvens pesadas de chuva escurecem o céu. E você perde seu mapa de viagem e não sabe mais que caminhos seguir?

Era assim que estava me sentindo. Fui atropelada pelos acontecimentos. E não existia nenhuma placa com letreiros gigantes e luminosos me avisando do perigo.
Eu pensei que não conseguiria superar isso nunca.
Passei meses remoendo a dor que parecia sem remédio, revivendo cada lembranças, chorando todas as noites e acompanhando a história dele que agora seguia em caminho oposto ao meu.
Joguei fora tudo que de alguma forma me fizesse lembrar. Quis ter tudo de volta no momento seguinte. 
Me fechei para o mundo. Parei de olhar em volta. Esperei por uma reconciliação que nunca aconteceu.

Agora, a estrada volta a ficar iluminada. Já consigo enxergar o clarão do sol a minha frente.
Perdi o medo de várias coisas que me assustavam, e aprendi que tempestades surgem sem que a gente espere e que, quase sempre nos pegam despercebidos..mas elas da mesma forma que chegam, vão embora. Deixam marcas, cicatrizes mas também nos deixam mais fortes.

Tenho certeza que na próxima tempestade as coisas já não parecerão tão difíceis assim.
E se as coisas mudaram tanto de uma hora para outra, quem garante que isso não pode acontecer novamente?

Meus cacos já estão colados novamente....e como só Drummond consegue dizer...

 "...O primeiro amor passou
O segundo amor passou
O terceiro amor passou
Mas o coração continua..."

terça-feira, 1 de junho de 2010

Eu escrevo cartas...

Desde criança gosto de escrever cartas de amor... Sim, eu sei que "todas as cartas de amor são ridículas...não seriam cartas de amor se não fossem ridículas...". Mas enfim, começou com a minha irmã mais velha que na época que trocava cartas sempre me pedia para escrever por ela. Então eu escrevia coisas super melosas, falava de um amor que eu (ela) supostamente sentia e sempre era infalível.
Depois foi na faculdade. Escrevi cartas de amor aos namorados das minhas amigas, e nelas, colocava todo sentimento que eu sonhava sentir. Mas as histórias nunca eram minhas, os sentimentos sim.

O mais engraçado em tudo isso é que nunca enviei uma única carta para um amor que fosse meu. Sempre escrevi para o amor dos outros e isso, vez por outra doía. 

Doía porque em certo ponto eu sentia inveja da minha irmã, das minhas amigas..e do que elas conseguiam construir com seus amores. Eu nunca tive jeito para isso. Eu não acho fácil falar do que sinto. Para mim é sempre mais seguro falar dos sentimentos dos outros.

"E eu te excito, sem que venhas a notar
que esses lábios que tu beijas são os dela,
mas são minhas as palavras que te tocam".


Manuel Bandeira

domingo, 30 de maio de 2010

Das coisas que eu escrevo...

Engraçado isso de escrever em um blog. É engraçado principalmente porque de quando em vez eu esqueço que aqui é um espaço público e que, vez por outra, alguém em suas andanças pela Internet pode acabar descobrindo esse lugar e entrando na minha intimidade.
Quando escrevia em diários me sentia segura por saber que dificilmente alguém leria as minhas bobagens, mas, aqui, estou mais exposta.
E eu sei que escrevo besteira pra caramba. E talvez quem me conhece da vida real nem acredite que eu escreveria tais coisas tendo em vista minha inabalável postura principalmente quando é assunto profissional.

Mas ai eu realmente esqueço que pessoas podem ler isso aqui e então, escrevo qualquer asneira que me venha a cabeça. Confesso meus medos, minhas incertezas, meus pudores. Relato situações vividas ou assistidas, falo dos meus amigos, dou opinião. E como eu sei que não é sempre que tem alguém por aqui, vou escrevendo mesmo tudo o que vem, sem censura.

Aí sem mais nem menos eu recebo o comentário de alguém. E fico ROXA de vergonha de ter escrito tamanha babaquice. Então que eu lembro que tenho que pensar nas pessoas que possivelmente passarão por aqui e que podem me achar uma sem noção.

Mas, e eu com isso?
Eu nunca quis ser famosa pelo que escrevo, até porque se eu desejasse isso, já estaria a um passo da frustração. Eu também não me importo com o que podem pensar de mim.

O que eu trago na minha essência não cabe nem jamais caberia nas páginas de um blog.  E eu só quero poder ter o meu cantinho confortável, com meia luz, cheiro de incenso de maça verde e um som de violino ao fundo...SÓ ISSO...

sábado, 29 de maio de 2010

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Dá pra acreditar??

Acabei de escrever o texto anterior, fiz um lanchinho, fui na academia (minha constante e já explicada luta para ficar gostosa, entenda do que estou falando aqui: http://minhastintas.blogspot.com/2010/05/qual-seu-objetivo-na-academia.html) e ao chegar em casa....a danada da menstruação chegou...

Droga...não estou grávida...não ainda..mas quem sabe mês que vem..(que Deus esteja muito ocupado e não tenha tempo de ler isso..Amém) rss

A dúvida que paira no ar...

Será que estou grávida?

  • Prós:
 1. Minha menstruação tá atrasada a 13 dias;
2. Tem duas semanas que venho sentindo TODOS os sintomas da TPM, por uns dias até notei minha barriga um pouco inchada mas já passou. Já chorei como uma desvairada, já me senti a ultima das mortais, já fiquei deprimida, já fiquei sem paciência, já senti vontade de comer todo o chocolate do mundo, já quis matar várias pessoas, já tive enxaqueca e estou sentindo enjôo...

  • Os contras:
1. Eu não tenho namorado, nem ficante, nem casinho, nem nada parecido a pelo menos 3 meses;
2. Eu não recebi nenhum aviso do Espírito Santo me informando que seria a Virgem Maria do século XXI..até porque virgem eu não sou mesmo já tem um tempo.

  • As possibilidades; 
1. Será possível alguém engravidar só por ter frequentado um motel? Sim, tem umas semanas fui para  a despedida de solteira de uma amiga em uma super suite de motel. Será que sentei sem querer no sêmem de algum desconhecido?
2. Posso estar com gravidez psicológica tendo em vista o meu profundo e inadiável desejo de ser mãe, apesar da minha total incompetência para conseguir um pai para o rebento?
3. Nenhuma das anteriores.


Essa é minha nada mole vida...

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Das várias coisas que eu odeio....

Eu odeio muito, muito, muito mesmo depender de outras pessoas. Principalmente estando aqui, em uma  cidade em que não existe um familiar, amigos até que tenho mas todos com suas particularidades e vidas próprias...

Então que encontrei um apê super fofo, lindo mesmo..a minha cara e com preço razoável. Não tem garagem mas eu já ando me acostumando com a idéia de deixar o meu veículo automotor na rua.

O problema é que para alugar o imóvel eu preciso de um fiador. Aí o problema tá grande. Desde ontem que eu ando a procura de algum conhecido que more aqui e que possa ser fiador e nada. Ontem conversei com minha amiga que mora comigo porque daria pra ela me fazer esse favor. Ela tem como comprovar renda, tem endereço fixo e me conhece a quase dez anos, então, eu pensei que não haveria problema.

Na hora ela disse que tudo bem, poderia com certeza e eu falei que precisava de um contra-cheque o mais rápido possível para levar na imobiliária e fazer  contrato. E até agora ela não conseguiu esse documento. O pior é que sei que é super fácil, ontem mesmo eu peguei o meu, não deu nenhum trabalho...

Não queria pensar que ela está com má vontade...até porque pode ser que eu esteja muito ansiosa e não esteja com paciência de esperar;...mas é que estou correndo o risco de perder o apê por conta disso..e  eu não tenho mais saco pra procurar outro lugar...

Alguém aí topa ser meu fiador°? Eu juro que sou honesta...

terça-feira, 25 de maio de 2010

...

Tem duas semanas que procuro desesperadamente, todos os dia,s um apartamento pequeno, com garagem e preço pelo menos razoável (porque preço justo eu já desisti de procurar). E tudo que eu consegui até agora foi gastar muita gasolina e ouvir gente querendo alugar quarto e sala pelo preço de uma mansão em Hollywood.

Não, eu não moro em uma mega cidade em que o número de habitantes é maior do que a metrópole comporta. Na verdade, essa província jamais poderia ser chamada de mega...no máximo uma cidadezinha do interior cheia de gente metida a besta que acha que o Inglês deveria ser o idioma oficial.

Já pensei em várias alternativas para resolver o meu problema de falta de lugar para morar...me tornar moradora de rua é minha próxima opção.

domingo, 23 de maio de 2010

sexta-feira, 21 de maio de 2010

TPM dos infernos...

Que me faz ficar feia, chata e gorda;
Que me faz sentir como se fosse a última das criaturas;
Que me faz chorar como uma doida só porque não consegui um apê descente pra alugar nessa província (SÓ?);
Que me faz procurar ver coisas que por mais que tenha passado o tempo, ainda não estou preparada para ver;

Alguém me explica como é possível ele está tão bem sem mim? Como é possível?

terça-feira, 18 de maio de 2010

Fagner -- Canteiros

Ouvi essa música hoje e puft. Já estava com lágrimas nos olhos.
Não que eu ainda sofra como antes.
Não que eu ainda te queira de volta (pelo menos não o tempo todo).
Não que eu não esteja bem e, até certo ponto, feliz...
O problema é que além disso e apesar disso, vez por outra sou levada àquele tempo em que pensar em você e estar com você era tudo de melhor que eu poderia desejar para a minha vida.
Perceber o quanto estava enganada dói.
E por mais que essa dor esteja agora disfarçada atrás de um belo sorriso, olhos brilhantes e frases de efeito, ela ainda está aqui.
E vez por outra teima em escapar e me deixar sem norte...

segunda-feira, 17 de maio de 2010

No meu tempo não tinha isso....

Talvez até tivesse mas ou eu não percebia, ou eram coisas muito mascaradas. Estou falando daquilo que a Rede Globo, através de seus folhetins super modernos tem tentado espalhar por ai como sendo a coisa mais natural do mundo. Olha eu não me considero uma pessoa preconceituosa até acho que tenho a mente bem aberta. Acho que todo mundo deve ser o que é, da forma que deseja ser e sem se importar com o que os outros vão pensar.
No entanto, essa história de relacionamento a três já é moderno demais para mim. Eu não consigo conceber como é possível existir uma relação amorosa saudável entre três pessoas. Até entre duas já é complicado, imagina com uma terceira.
Não estou falando aqui dos fetiches sexuais que muitos casais possuem levando para cama uma terceira pessoa, aí estamos falando de sexo, puro e simples e não de relacionamento.
E qual é a diferença? Quando é apenas sexo existe um relacionamento entre duas pessoas que teoricamente se amam e que, pelos mais diversos motivos, desejam uma terceira pessoa , para esse momento. Depois da transa a terceira pessoa vai embora e acabou. No relacionamento a três, o trio divide tudo, convivem com igual intimidade.
Acho inconcebível. Podem me tachar de puritana ou qualquer coisa do tipo mas, sinceramente, para mim isso é uma falta de vergonha (como diria minha Avó).

Não sei mas, percebo cada vez mais forte nos meios de comunicação (televisão principalmente) uma tentativa de naturalizar as coisas em nome de uma "modernidade" aparente.
Então trios está na moda, duplas são antiquadas. Trair está super na moda. Mulheres modernas traem, homens modernos traem muito mais e tudo isso é natural, aceitável, aplaudido.

Estou aqui me referindo especificamente a novela que graças a Deus acabou de acabar, Viver a Vida. Nossa, que valores uma novela como essas quis passar? Se de um lado levantava uma bandeira super importante com relação a acessibilidade e contra o preconceito, de outro desmoralizou a família de todas as formas. Mostrou personagens sem escrúpulos, infiéis, fez uma verdadeira apologia ao sexo fora do casamento como algo absolutamente moderno e digno de ser copiado.
E o pior é pensar no poder massificador que uma novela como essas tem. Capaz de influenciar a adoção de valores totalmente desvirtuados em muitas pessoas por aí.  

Depois vejo pessoas se perguntando o que está acontecendo com as crianças e adolescentes de hoje. A resposta está aí na nossa cara. Elas estão todas aprendendo a "viver a vida" pela ótica de Manoel Carlos. E isso é uma lástima.

domingo, 16 de maio de 2010

Quem engana quem??

Conversando com uma amiga no MSN. Ela estava me confidenciando que está com um namorado super gente boa, aquele cara que agrada a família, os amigos, cachorro e papagaio. O problema, segundo ela, é que desde o começo do namoro, há aproximadamente 4 meses, ela nunca conseguiu chegar ao orgasmo em uma relação sexual com ele.
O sexo em geral é bom, ela diz sentir bastante prazer, o cara faz de tudo, é carinhoso na medida certa, inova com diferentes posições, sempre muito viril, fala aquelas coisinhas ao pé do ouvido. Tudo perfeito. Mas, apesar de todos esses fatores positivos, ela não consegue chegar ao clímax com ele. Coisa que ela consegue facilmente sozinha entre lençóis.

Como a situação é sempre muito chata, minha amiga revelou que para não constranger o pobre rapaz, ela finge o orgasmo sempre. Grita, se mexe devassamente, fala palavras que não posso escrever aqui tendo em vista o horário de exibição. Enfim, ela faz um verdadeiro circo. E, segundo a mesma, sempre funciona. Depois do espetáculo, o rapaz se satisfaz e então, se dá ao luxo de também receber sua premiação.

Ouvindo tudo isso eu fiquei aqui a pensar. Será que ele realmente acredita que ela está gozando ou ele finge que acredita para se poupar de maiores problemas e chegar logo ao que interessa (para ele)? 
Então comecei a lembrar de todas as mulheres (estou me incluindo) que já estiveram na situação de ter que fingir um orgasmo e na ingênua idéia de que o queridinho ao lado acreditou nisso.
Então estabeleci minha teoria:

Eu, considero impossível que um homem não perceba que a mulher está fingindo. 
Apenas três fatores podem alterar isso:
- Ele pode ser muito inexperiente e não conheça bem o corpo feminino;
- Ele pode ser muito distraído;
- Ele não está nem um pouco interessado se ela gozou ou não.
Todos os outros homens que se encontram fora dessas categorias estão dentro de uma outra:
-Homens que sabem que a mulher está fingindo e que, por inúmeros motivos, escusos ou não, preferem manter a encenação até o fechamento das cortinas.

Cheguei a essa conclusão fazendo apenas algumas observações básicas:
-Mulheres gritando, gemendo como loucas, fazendo caras e bocas são caricaturas de filmes pornô. Até sei que devem existir mulheres que realmente fazem isso na hora "H", mas, para não ser fingimento, tudo isso precisa ser associado a alguns fatores a seguir:

1. Aumento da lubrificação vaginal. (É claro que se estiverem usando camisinha esse ponto vai ser mais difícil de ser observado). No sexo oral é possível ter a real medida do que estou falando;
2. Pêlos arrepiados. Não posso dizer o que acontece biologicamente, mas é algo incontrolável, como uma espécie de onda de eletricidade que vai passando pelo corpo e deixando todos os pêlos arrepiados;
3. Mamilos endurecidos. Sabe quando a mulher está com frio e o mamilo fica bem durinho? É disso que estou falando. Isso também chega com a tal onda de eletricidade que citei acima;
4. E por último, e o que considero mais perceptível pelo homem, são as contrações vaginais que ocorrem no momento do orgasmo. Acho que não tem como o cara não sentir os músculos da vagina se contraindo de forma involuntária. Se a mulher não for uma praticante de pompoarismo, ela não conseguirá fazer isso propositalmente.

Bom, é claro que cada mulher é de um jeito etc. Mas acho que biologicamente é assim em todas nós.
Os gemidos, apertos, caras e bocas funcionam mais como fetiche e como forma de aumentar a excitação. Mas essas coisas por si só não caracterizam um orgasmo.

Mas talvez seja mais fácil para nós fingirmos  e mais cômodo para os homens acreditarem nesse fingimento. QUEM ENGANA QUEM? Isso não importa, se os dois estão se enganando, estão também se perdoando mutuamente. 

sábado, 15 de maio de 2010

Dá até um apertozinho no coração...

Triste história de Silvinha...

Silvinha é uma pequena bonita, quadris largos, cintura fina, lindos cabelos, um pouco provinciana e sem muito senso estético mas nada que atrapalhe o gingado do seu rebolado.
Silvinha tem namorado, um cara de sorte diriam pois tem a sorte de desfrutar de todos os gracejos de Silvinha se vangloriando aos quatro cantos por ter sido o primeiro e único homem de sua vida. Silvinha agora com 22 anos, namora o tal rapaz desde os 16 e foi com ele que a jovem descobriu as artimanhas do amor.
Silvinha se confessa apaixonada, nas palavras dela, doente de amor.
Custo a crer em tal expressão até que a mesma me relata o que acaba de acontecer. Segundo ela, desde o início do namoro o rapaz apronta e agora, fez aquilo que ela considera ser o pior de todos os casos.
Em pleno aniversário de Silvinha, ela resolve dormir na casa do namorado esperando uma super festa de aniversário, toda bonita e cheirosa. Ele então, dizendo precisar resolver um problema do amigo, sai de casa prometendo voltar logo.
Silvinha espera uma hora, duas, três e nada do problema ser resolvido. O celular desligado, ninguém sabe para onde ele foi ou que amigo é esse. Lá pelas tantas Silvinha resolve ir para casa sozinha e aos prantos.
No dia seguinte, ao atender a porta, Silvinha se depara com lindas rosas vermelhas e um cartão "apaixonado". O rapaz com lágrimas nos olhos tenta justificar o sumiço e contornar a história. Apaixonada que é, Silvinha resolve acreditar no namorado e perdoá-lo pelo desaparecimento na noite anterior.
Para compensá-la, ele resolve levá-la para almoçar com seus pais. Silvinha entra no carro enquanto o namorado fala ao telefone. No carro, Silvinha dá de cara com uma nota fiscal com a data da noite anterior e o horário do pagamento de uma soma no valor de R$ 190, 00.
Silvinha não conhecia aquele estabelecimento de nome AMADEU SALES LTDA. Resolve então ligar para o número de telefone que está na nota e ouvi do outro lado da linha a seguinte frase: DIPLOMATA MOTEL boa tarde. 
Em choque, Silvinha não consegue dizer nada, desliga o telefone e atordoada não sabe o que fazer.
Quando o namorado entra no carro, Silvinha tenta esboçar um sorriso e disfarçar o acontecido. Vai para o almoço em família, sorri é amigável e não deixa transparecer o ocorrido.
Ao voltar para casa Silvinha dá uma desculpa de que não se sente bem e vai para seu quarto chorar o presente de aniversário que ganhou. Sem falar com ele, sem pedir explicações, sem xingar ou protestar, sem matar (porque nesse caso, diante de tanta safadeza, o mínimo que ele merecia era a morte, e duvido que alguém conseguisse condená-la por isso).
Mas Silvinha não fez nada. Silvinha continuou com ele como se de nada soubesse. Tudo em nome do seu amor doentio (que eu classifico como burrice ou falta de amor próprio) e em nome de uma promessa de casamento que, se acontecer, trará ainda mais sofrimento.

Tenho pena de tantas Silvinhas que estão por aí ostentando um namoro desrespeitoso, isso sem levar em conta outras coisas. Tenho pena dessas mulheres que se gostam tão pouco que são capazes de aceitar uma barbaridade dessas em nome de um sentimento que pode ser chamado de qualquer outra coisa, menos de amor. Tenho pena dessa pessoa tão infeliz que é capaz de aceitar ser capacho de alguém e tenho pena desse idiota que ela chama de namorado por ser tão cafajeste mesmo achando que a maior culpa disso tudo é dela.

Essas coisas me deixam indignada.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

E o que eu era já não era mais...

Eu já achei que amava várias vezes..pessoas diferentes, intensidades diferentes e momentos totalmente outros.
De tudo isso ficou a sensação louca de que na verdade nunca amei verdadeiramente. É claro que senti coisas incríveis, fiquei sem sono, borboletas no estômago, chorei horrores, pensei que ia morrer quando acabava uma história. Mas ai, no fim, eu simplesmente esqueço e o sentimento passa.
Hoje encontrei um e-mail que mandei no final de 2008 a um namorado que eu tinha certeza que amava. No e-mail eu dizia que ele era sem dúvidas o grande amor da minha vida e que eu nunca conseguiria esquecer aqueles momentos e que jamais teria alguém que me fizesse sentir como ele fazia. 
Lembro de escrever o e-mail aos prantos porque ele tinha ido morar no Rio e eu não queria um namoro a distância.
Dias depois de todo esse drama, conheci outro cara e, pasmem, me apaixonei a primeira vista. Sem mais nem menos parei de pensar no ex-amor, esqueci das antigas lembranças e minhas noites em claro chorando foram substituídas por noites de sonho. 
Eu poderia dizer que meus sentimentos são promiscuos, que minha inconstância é cruel e que sou uma "zinha" qualquer sem escrúpulos e que não sei o que é o amor.
Mas eu não diria isso de mim mesma porque eu acho que na verdade todo mundo é assim. As pessoas que passam a vida sofrendo pelo amor de quem os deixou fazem isso certamente porque nunca encontraram substituto. Esse na minha opinião é o grande mal. Não existem tantos substitutos assim dando sopa por aí...mas, quando aparece, adeus amor para toda a vida. Adeus sentimentos únicos e lembranças inesquecíveis.

Digo isso porque já estive nos dois lados da moeda. Já esqueci e fui esquecida instantâneamente após dar e receber promessas de amor eterno.
Talvez por isso tenha tantas reservas em dizer eu te amo. Tenho medo de estar sendo falsa, de estar mentindo, enganando, fazendo promessas que possivelmente não vou manter.

O complicado é que agora também ando com medo de ouvir o "eu te amo". Tenho medo dos sonhos que posso criar e alimentar, dos desejos, dos planos que possivelmente não vão se concretizar.

Alguém tem o contato de um bom terapeuta? Acho que preciso fazer análise.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Mais que a mim...

Meu aniversário...

 
Foi realmente um dia muito especial. Talvez seja por isso que gosto tanto de aniversários. Talvez porque eu tenha a sorte de pertencer a uma família maravilhosa e ter ao meu lado amigos que são os melhores do mundo. E foi tudo tão simples e tão bom...Como sempre é quando estou em casa.
Preciso agradecer por tanto carinho e dizer o quanto estou feliz em tê-los na minha vida. OBRIGADA!!!

Recado de Feliz Aniversário...08.05.10


"Minha querida, minha amiga, minha quase-irmã... não existem palavras que possam dar conta de expressar tudo o que eu desejo para você, não só hoje, mas em todos os dias da sua vida. Mas pode acreditar que os desejos de felicidade são imensos!!! Torço demais por você, porque sei que você é merecedora de todas essas vitórias que têm acontecido na sua vida, porque, além de empenhada e inteligente, você ama o que faz, e isso é absolutamente perceptível.
Que você continue sendo essa pessoa iluminada e especial, que a nossa amizade cresça cada vez mais e continue ultrapassando barreiras geográficas, que a gente possa sempre se divertir com as histórias do outro e aconselhar nos momentos sérios e que o MSN seja sempre esse elemento essencial nas nossas vidas, enquanto cada um de nós estiver lutando por seus sonhos e não puder morar na mesma cidade (mas eu tenho fé que isso acontecerá um dia!!!). Obrigado por ser sempre essa amiga tão presente na minha vida!Um beijo enoooooooooorme do "amigo mais querido" (FERNANDES, 2009), que adoooooooooooora você"!!!
Daniel.






E tem gente que não acredita em amizade entre homem e mulher. Esse menino é um amigo pra vida toda. Obrigada...

terça-feira, 4 de maio de 2010

Qual seu objetivo na academia???

Eu quero ficar GOSTOSA...foi isso que respondi no dia da minha primeira avaliação física a aproximadamente um ano atrás.
É claro que o professor morreu de rir com esse meu ataque de sinceridade mas, se era esse o meu interesse e se ele era o responsável pelo meu acompanhamento, achei que ele deveria saber minhas reais intenções. Eu não estava lá para melhorar a saúde, para conhecer pessoas novas, para ganhar resistência (apesar de que tudo isso seria bem vindo), meu interesse top era conseguir a tal gostosura.
Isso porque em Junho de 2009 consegui chegar ao cúmulo de estar pesando 42k.  Tudo bem que sou baixinha, 1,56m mas cheguei em um ponto em que minhas roupas não seguravam, tinha que usar faixas e cintos, até o manequim 34 começou a ficar grande pra mim. As pessoas que não me viam a mais tempo se assustavam ao me encontrar tamanha era a diferença.
O pior é que eu não sabia a causa de tudo isso. Até fiz um tanto de exames pra saber se não era algum problema de saúde mas nada disso..tudo normal. Minha alimentação tem sido a mesma sempre, não sou anorexica nem bulêmica, na época que comecei a emagrecer muito, estava até namorando (talvez esse fosse o problema..rss). Enfim, a causa certa eu não sei.
O fato é que eu não conseguia engordar. E até hoje, meses depois de ter iniciado minha tentativa (frustrada diga-se de passagem) de ficar GOSTOSA, ainda me considero uma fracassada quando o assunto é engordar.
É claro que já consegui alguns poucos quilos, estou com 46k e já consigo usar manequim 36, uma super vitória (para alguém que consegue, nas férias de Dezembro, na casa da mãe, e com todas aquelas festas de confraternização de fim de ano, emagrecer 2 quilos) mas, começo a achar que ficar GOSTOSA realmente não é para mim..rss.
Suspeito que nunca terei uma bunda descente, pernas torneadas e etc.
Uma amiga da minha mãe disse certa vez que eu esperasse chegar aos 30 porque mulher nenhuma escapa dos quilos trazidos pela idade. O problema é que esses quilos eu estou dispensando, porque vão todos direcionados a um único lugar: a barriga.
Hoje já ando mais satisfeita com meu corpo apesar de achar que eu merecia coisa melhor. Mas enfim, é preciso me conformar com os fatos.
A alimentação continua a mesma mas tenho me preocupado em comer bem..adoro frutas e isso já é uma ótima coisa.
Agora já acho que meu objetivo é outro na academia. Porque pude comprovar o bem que o exercício físico diário faz a minha saúde (gripe? o que é isso?), ajuda na TPM (às vezes), me distrai, melhora a alto estima além de fazer um bem danado pro corpo. Eu, que nunca havia me imaginado por mais de um mês seguido na academia, já estou para comemorar meu primeiro ano.

E não pretendo parar...porque mesmo sabendo que nunca vou ter um corpo como o da Juliana Paes, já ando me conformando em ficar no patamar da Sandy..rsss....

Mas enfim...eu agora gosto do meu corpo, me olho no espelho e me vejo muito mais bonita e talvez, ser GOSTOSA esteja mais na cabeça da gente do que propriamente no corpo.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Aniversário e Orkut...hãm??

Bom meu aniversário está chegando e eu não canso de repetir isso já tem mais de quinze dias. Não que eu queira ser chata ou ficar lembrando as pessoas na esperança de receber presente (isso também mas não é só isso..rss). A verdade é que eu adoro o meu aniversário. Adoro receber ligações, e-mail, abraços e carinhos dos amigos.
Mas sinceramente, acho tão estranho colocar no orkut o dia do aniversário e dai vem aquela montanha de recados (se bem que nem são tantos assim tendo em vista que tenho pouco mais de cem "amigos").
Mas se parar pra analisar, a grande parte dos recados são de pessoas que nunca falam com você, e que provavelmente passam um ano todo sem lembrar da sua existência (e vice-versa) mas no dia do aniversário são os primeiros a registrar os parabéns. 
Acho muita falta de senso. Eu mesma parei de dar as congratulações por orkut já faz tempo até porque quando me sentia obrigada a desejar feliz aniversário a alguém que eu nem sabia se estava vivo ou morto, recebia dias depois um recado agradecendo pelos parabéns e pela "lembrança". Como assim? Dá vontade de perguntar a pessoa de que lembrança ela está falando. Porque eu não lembrei de nada e se o orkut não passa quinze dias com a foto da pessoa na minha página certamente eu nunca saberia o dia do aniversário. Então se quer agradecer a alguém, agradeça aos criadores do orkut...vamos ser justos.

Certa vez um amigo meu colocou outra data de aniversário diferente da dele só para testar a reação das pessoas. E não deu outra, dezenas de mensagens fofas de "feliz aniversário" "tudo de bom" "Deus te abençoe".
Essas (e muitas outras coisas) me irritam muito no orkut mas, na minha atual condição e em alguns (poucos) casos ele até que ajuda. Manter contato com os amigos (verdadeiros) por exemplo. Porque minha turma de amigos está espalhada pelo mundo. Tem um em Salvador, outro na Paraíba, outro nos EUA, outro na Espanha...outros em Fortaleza e eu aqui na província.
Então, para nós o orkut está sendo bem útil por nos permitir estar presente mesmo na ausência e compartilhar um pouco da vida do outro e tirar sarro é claro das coisas toscas que acontecem...

Então é isso...já que não tem o orkut para avisar aos amigos que é meu aniversário no sábado, eu mesma aviso..rsss. E o meu maior e melhor presente vai ser ir pra CASA..encontrar minha família e meus amigos (pelo menos os que estão em Fortal)...contando os dias...


.

domingo, 2 de maio de 2010

Maio...o meu mês...

Meu porque esse é o mês do meu aniversário e porque, de alguma forma, sempre estou feliz em maio..independente de como a vida esteja.

É um mês bonito eu acho...tranquilo.

Eu estou assim hoje, bonita e tranquila. Confiante na força de Deus na minha vida e fiel no comprimento dos meus deveres para com as outras pessoas.

Que todos os dias de maio tenham a mesma luz de hoje...

Eu sou muito feliz..essa é a grande verdade...

sábado, 1 de maio de 2010

Aconteceu outra vez...

Eu estou apaixonada. Perdidamente apaixonada.
Já faz um tempo que namoramos mas, hoje, num susto, percebi que é amor.

Porque eu não passaria o dia com ele e não veria o tempo passar se não fosse amor.
Eu não deixaria tudo de lado para poder estar junto. Não ficaria olhando para ele horas e horas sem me cansar.
Não me preocuparia com sua aparência, não perderia a fome.

Sim é amor. E acho que é recíproco.

Quem é o responsável por ter roubado meu sono e povoar meus sonhos?

Ora quem..esse blog, exatamente..esse lindo e maravilhoso blog que virou minha paixão. Confesso meu vício. Tenho vontade de escrever o tempo todo. Quando vou dormir fico pensando em coisas que queria escrever aqui. Estórias que queria contar.
Ai ai...depois de um dia todo namorando...rss...preciso ir dormir.

Foi bom pra você?

Toda volta é um recomeço...

Abri a porta e ele estava lá, parado na minha frente. Cabelo desgrenhado, barba por fazer. Jeito meio largado de quem passou o dia por ai. Só uma coisa continuava exatamente igual. O cheiro era o mesmo, inconfundível e paralisante.
Fazia mais de um ano que conversamos pela ultima vez e ele me disse que era melhor terminar. Eu não entendi como poderia ser melhor mas não tive argumentos para convencê-lo do contrário. Na verdade argumentos não me faltavam o que eu não tinha realmente, era coragem de lutar pelo amor que sentia. O que eu tinha de sobra era orgulho que não me deixou pedir que ele ficasse.

E ele foi embora. Não nos vimos mais, nenhuma palavra trocada, nenhum telefonema. Distância.
É claro que morri de saudades todos os dias. Chorei até perder as forças. "Minha alegria ficou triste". Era estranho não tê-lo por perto. Não compartilhar as conquistas. Tantas conquistas ao longo desse período e em todas elas, a tristeza por não tê-lo perto.
Das músicas que ouvi, das cidades que visitei, das pessoas que conheci tudo parecia ainda caber dentro da nossa estória.
Soube que ele estava com outra, acreditei realmente no fim. Também estive com outros mas nunca consegui ir em frente. "Depois de você, os outros são os outros e só...". Isso passou a fazer muito sentido pra mim.
E agora ele estava a ali parado na minha porta. Senti meu corpo tremer, meu coração disparar. Juro que tive que segurá-lo porque ia sair pela boca.
O que dizer? O homem que eu amava estava ali, me olhando, pedindo pra voltar.


O beijo estava ainda melhor do que eu me lembrava. O toque perfeito me fazia arrepiar. Ele ainda conhecia cada parte do meu corpo. Ele sabia atiçar o meu desejo como nenhum homem no mundo era capaz de fazer.

E não havia razões para não ser feliz. Nós "estávamos livres da perfeição que só fazia estrago".

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Alguém me salva...

TPM + aniversário chegando = rios de lágrimas.

Saca manteiga derretida? Estou pior.
Hoje eu chorei por todos os motivos que encontrei. E quando não encontrei motivo nenhum, chorei por não tê-los.

Chorei porque é sexta feira e todo mundo está viajando e eu não pude ir pra casa.

Chorei porque fui ao cartório e depois de horas procurando estacionar , consegui uma vaga e quando desci do carro lembrei que tinha esquecido a carteira com dinheiro em casa.

Chorei porque tive que voltar pra pegar a carteira, e voltar pro cartório e passar horas procurando vaga..outra vez.

Chorei porque fez um calor insuportável.

Chorei porque uma amiga muito querida foi morar na Bahia e vou sentir saudades.

Chorei porque choveu no final da tarde.

Chorei vendo a novela.

Chorei vendo um episódio do CSI que inclusive já tinha visto a tempos.

Chorei vendo o globo repórter falando de alimentação saudável enquanto tomava uma coca cola super prejudicial à saúde, no entanto, deliciosa. 

Chorei ouvindo uma música que minha mãe adora e que canta pra mim sempre que estou triste ou chateada com alguma coisa.

Chorei porque vou mais uma vez dormir com as lembranças do que eu preciso esquecer e não consigo.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Ser TIA é...

Ter o paraíso gratuitamente, sem padecimentos. Acho até que ser mãe deve ser muito legal mesmo..eu até quero viver essa experiência um dia...mas..nossa..por enquanto, só posso falar da grandiosidade que é ser Tia.
Porque tia é uma coisa entre mãe e amiga. Você tem uma criança no seu pé que te enche de tanto carinho e afeto que você se derrete toda (estou aqui falando da minha relação com as minhas sobrinhas..cada caso é um caso).
E pra matar todo mundo de inveja eu devo dizer que sou a tia mais feliz do universo. Isso porque eu tive a sorte de encontrar pelo caminho duas sobrinhas que são as coisas mais lindas do mundo. Tudo assim, bem mega.
É uma relação tão linda que vocês não fazem ideia.
Eu tenho duas sobrinhas, Lívia de 04 anos e Maria Clara de 03 anos. Eu acompanhei cada passo pós gestação, a ida a maternidade, a primeira foto a chegada em casa.
Quando minha irmã estava desesperada porque não conseguia fazer elas pararem de chorar, me ligava e eu ia correndo no meio da noite. E só em colocar no meu colo era instantâneo...silêncio.
Tenho uma relação de cumplicidade com essas duas meninas que nem dá pra explicar. Só sei que eu amo mais que tudo nessa vida e morro de saudades e de pena por estar longe agora e não poder correr mais pra perto a cada vez que elas precisam de mim.

contando tudo isso porque ontem, 23 horas, eu já indo pra cama meu telefone toca. Do outro lado da linha minha irmã dizendo que Maria Clara não conseguia dormir e queria falar comigo:
- Tia Maria, com muita saudade da senhora e não consigo dormir. Quando é que a senhora vem pra casa?

Me diz se não é de se apaixonar? 
Dia desses ela veio me mostrar a boneca nova que tinha ganho do Papai Noel. Dai eu falei que a boneca era linda e que eu tinha adorado. Então que ela resolveu pedir ao Papai Noel uma boneca pra mim de aniversário.  
Resultado, ela fez a cartinha e "enviou" ao Polo Norte e tá esperando ansiosa a chegada da boneca. Meu aniversário é na próxima semana e ela já falou pra eu não me preocupar que Papai Noel sempre dá presentes pra quem se comporta.

Tem coisa mais linda que isso?