sexta-feira, 30 de abril de 2010

Alguém me salva...

TPM + aniversário chegando = rios de lágrimas.

Saca manteiga derretida? Estou pior.
Hoje eu chorei por todos os motivos que encontrei. E quando não encontrei motivo nenhum, chorei por não tê-los.

Chorei porque é sexta feira e todo mundo está viajando e eu não pude ir pra casa.

Chorei porque fui ao cartório e depois de horas procurando estacionar , consegui uma vaga e quando desci do carro lembrei que tinha esquecido a carteira com dinheiro em casa.

Chorei porque tive que voltar pra pegar a carteira, e voltar pro cartório e passar horas procurando vaga..outra vez.

Chorei porque fez um calor insuportável.

Chorei porque uma amiga muito querida foi morar na Bahia e vou sentir saudades.

Chorei porque choveu no final da tarde.

Chorei vendo a novela.

Chorei vendo um episódio do CSI que inclusive já tinha visto a tempos.

Chorei vendo o globo repórter falando de alimentação saudável enquanto tomava uma coca cola super prejudicial à saúde, no entanto, deliciosa. 

Chorei ouvindo uma música que minha mãe adora e que canta pra mim sempre que estou triste ou chateada com alguma coisa.

Chorei porque vou mais uma vez dormir com as lembranças do que eu preciso esquecer e não consigo.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Ser TIA é...

Ter o paraíso gratuitamente, sem padecimentos. Acho até que ser mãe deve ser muito legal mesmo..eu até quero viver essa experiência um dia...mas..nossa..por enquanto, só posso falar da grandiosidade que é ser Tia.
Porque tia é uma coisa entre mãe e amiga. Você tem uma criança no seu pé que te enche de tanto carinho e afeto que você se derrete toda (estou aqui falando da minha relação com as minhas sobrinhas..cada caso é um caso).
E pra matar todo mundo de inveja eu devo dizer que sou a tia mais feliz do universo. Isso porque eu tive a sorte de encontrar pelo caminho duas sobrinhas que são as coisas mais lindas do mundo. Tudo assim, bem mega.
É uma relação tão linda que vocês não fazem ideia.
Eu tenho duas sobrinhas, Lívia de 04 anos e Maria Clara de 03 anos. Eu acompanhei cada passo pós gestação, a ida a maternidade, a primeira foto a chegada em casa.
Quando minha irmã estava desesperada porque não conseguia fazer elas pararem de chorar, me ligava e eu ia correndo no meio da noite. E só em colocar no meu colo era instantâneo...silêncio.
Tenho uma relação de cumplicidade com essas duas meninas que nem dá pra explicar. Só sei que eu amo mais que tudo nessa vida e morro de saudades e de pena por estar longe agora e não poder correr mais pra perto a cada vez que elas precisam de mim.

contando tudo isso porque ontem, 23 horas, eu já indo pra cama meu telefone toca. Do outro lado da linha minha irmã dizendo que Maria Clara não conseguia dormir e queria falar comigo:
- Tia Maria, com muita saudade da senhora e não consigo dormir. Quando é que a senhora vem pra casa?

Me diz se não é de se apaixonar? 
Dia desses ela veio me mostrar a boneca nova que tinha ganho do Papai Noel. Dai eu falei que a boneca era linda e que eu tinha adorado. Então que ela resolveu pedir ao Papai Noel uma boneca pra mim de aniversário.  
Resultado, ela fez a cartinha e "enviou" ao Polo Norte e tá esperando ansiosa a chegada da boneca. Meu aniversário é na próxima semana e ela já falou pra eu não me preocupar que Papai Noel sempre dá presentes pra quem se comporta.

Tem coisa mais linda que isso?

quarta-feira, 28 de abril de 2010

O que tem que ser...

video
Olha vejam só, eu já estava super desencanada com aquele dito trabalho (tudo  a ver comigo) que estava quase certo mas que depois deu zebra e enfim. Eu já estava mesmo achando que não tinha que ser, que era melhor sem esses reais na minha conta afinal dinheiro só serve pra me fazer surtar em crise de consumo e, tudo bem que era pra ser professora em uma super faculdade, acompanhando os estágios dos alunos no hospital e fazendo orientações quanto a criação de artigos científicos e coisa e tal. Mesmo assim, já tinha aceitado que não era pra ser meu. Então que ontem quando acordo e abro minha caixa de e-mail..alí está o passaporte para o mundo encantando dos bem empregados. Alí, em poucas linhas uma nova proposta, com horários mais flexíveis de forma a se adequar exatamente no meu tempo livre...e estava sorrindo pra mim (eu juro).

Hoje fui lá levar os documentos. Segunda começo..estou mega animada. É realmente algo bem do meu jeito.
Ai lembrei das palavras da minha sábia mãezinha quando ela diz que o que tem que ser nosso não pode ser de mais ninguém. Nessas horas isso até que faz sentido. 

terça-feira, 27 de abril de 2010

Do meu gosto por homens que moram looooooonge...II

Já namorei cearense que foi morar em Brasília.
Já namorei francês
Já namorei pernambucano
Já namorei paulista
Já namorei cearense que foi morar no Rio de Janeiro
Já namorei baiano
Já namorei goiano
Já namorei mineiro
Já namorei americano

E não pensem que sou uma viciada em sites de bate papo e todos esses namoros foram virtuais. Todos foram bem reais ou pelo menos a maioria do tempo. Todos começaram a partir de uma visita deles a minha cidade ou de uma visita minha a cidade deles.
Alguns duraram menos, outros mais. Alguns terminaram de forma tranquila, outros foram bem complicados. Em todos, o peso da distância falou mais alto que qualquer sentimento que por ventura existisse. Alguns ainda fazem parte da minha vida, outros sumiram no mundo como se nunca tivessem existido...

E eu decidi que além de todos os atributos que procuro em um homem, algo de suma importância é que more perto de mim. Não é possível que depois de tanta experiência mal sucedida, eu ainda consiga acreditar que namoro a distância pode dar certo.Pelo menos não comigo.

O que eu vou ser quando crescer...

Estou tonta, até poucas horas não conseguia nem abrir o olho. Tudo rodando. Enjoo de tanto antibiótico que estou tomando. Meu rosto tá inchado..agora até que já está melhor. Me olhando no espelho lembrei de quando tinha uns 17 anos e era mais gordinha..com bochechas enormes tipo Fofão.

Sábado fiz a tal cirurgia e desde então passo horas sem ter o que fazer. Não conseguia levantar por causa da tontura, falar nem pensar, sair de casa impossível e comer, só liquido e pastoso. ECA!.

Essas horas a gente pensa em como é ruim morar sozinha e, mesmo precisando de ajuda, ter que fazer tudo eu mesma. É claro que eu poderia ter ligado pra minha mãe e ter pedido pra ela vir. Mas eu não quis incomodar. Na verdade, nem avisei a ela que iria fazer a cirurgia. Porque se eu falasse ela viria correndo, mesmo tendo que deixar a vida dela uma bagunça, o trabalho, o namorado e tudo mais. E eu sinto que durante os 25 anos que moramos juntas eu já baguncei demais sua vida. Dei muito trabalho, despesas demais, preocupações demais. Então que dessa vez decidi encarar tudo sozinha.

Fui ao dentista sozinha, fiquei mais de 3horas em uma cirurgia meio complicada, sai de lá dirigindo passei na farmácia, comprei medicamentos e sorvete e vim pra casa. Fiz minha própria comida, tomei meu banho, os remédios na hora certa, coloquei gelo, dormi muito. E tudo isso sozinha. Sem a ajuda de absolutamente ninguém. 
Confesso que logo que cheguei em casa senti uma vontade louca de chorar e de ligar pra minha casa pedindo o colo da mamãe. Mas não fiz isso. Aguentei a solidão e o medo de estar sozinha em um momento em que realmente estava muito frágil. Eu quis muito a presença de algumas pessoas esses dias mas ai eu acabei pensando que essas pessoas tem suas vidas próprias e eu não tinha o direito de aparecer sem mais nem menos e exigir que larguem tudo por mim.
Morar sozinha foi uma escolha minha. Eu decidi ser "dona do meu nariz" e tenho que assumir as consequências disso.
É claro que se fosse algo mais grave eu sairia correndo pros braços dela...mas eu achei que poderia levar isso sozinha e consegui. Hoje já estou bem melhor. Quinta volto a vida normal.
Está tudo bem. Acho que estou crescendo de verdade (já não era sem tempo...). E aprendendo a tomar conta da minha própria vida.

sábado, 24 de abril de 2010

Qual é o meu problema???

Tava aqui pensando em todos os foras que já levei nesses quase 27 anos (eu ando repetindo muito essa idade mas é pra ver se me acostumo com ela) e ai fui lembrando das belas palavras de cada um dos sacanas ex. E como todos disseram algo parecido. Saca:
"Você é a melhor pessoa que eu já conheci na vida". "Por favor, não fique com raiva de mim, eu suportaria que qualquer pessoa no mundo sentisse raiva de mim, menos você. Você não por favor". "O mundo deveria ter mais pessoas como você"." Você tem a alma tão linda como eu nunca pensei existir".

Minha dúvida é..se eu sou assim tão sensacional, maravilhosa etc, porque diabos vocês terminaram? Sei que parece idiota pensar nisso, certamente alguém vai dizer que todos os homens dizem isso pra tentar amenizar a situação e para parecerem menos idiotas do que realmente são.

Mas eu posso garantir que é verdade. Eu sou uma namorada muito legal mesmo. Juro, eu faço parte de um grupo de mulheres que tem sua vida própria, que não depende do cara pra nada além das reais funções de namorado. Eu acho super justo dividir conta no restaurante, odeio ficar ligando a cada 10 minutos, na verdade, eu ligo pouquíssimo, prefiro, se estiver com saudade ou vontade de falar qualquer coisinha boba, mandar uma mensagem fofa pra não correr o risco de ser chata. Eu também não sou ciumenta, é claro que fico de olho mas não sou de fazer cena, ficar prendendo o cara em casa, verificando agenda de telefone, orkut, e-mail tentando descobrir coisas. Não gosto de dizer o que ele tem que fazer, o que vestir, o que comer. Acho que cada um tem o direito de escolher o que faz bem. Se eu conheci um cara e ele fuma e mesmo não gostando de cigarro eu decidi ficar com ele, acho absurdo depois ficar cobrando que ele pare de todo jeito de fumar porque me incomoda. Acho que as pessoas podem fazer suas próprias escolhas e sofrer as consequências delas. Não sou grudenta, não sou mandona. Sou legal com os amigos e amigas. Não fico empatando se ele quer sair sozinho, até acho isso legal de vez em quando. E depois de terminar um namoro, me afasto totalmente da pessoa. Não sou de ficar ligando, procurando, tentando ser amiguinha. Não sou feia, pelo menos não muito, sou sabida, engraçada às vezes e não sou tão ruim de cama assim.

Então, diante disso volto a perguntar...qual o problema?
Eu sendo assim tão compreensiva, legal, descolada e moderna o máximo que consigo é um par de chifres e um pé na bunda bem dado. Já outras amigas minhas que mantém seus respectivos na coleira, que não deixam eles fazerem nada, escolhem e mandam em tudo, são grossas com os amigos, regulam seus horários, dão piti quase todas as vezes que saem por conta de ciúme, essas estão muito bem casadas ou engatando namoros super firmes.

É disso que os homens gostam? De ser capacho? De ser pisado, enxotado, mandado? Que decidam por eles, que façam joguinhos e ceninhas o tempo todo?

Pois se é isso, sinto muito. Vou ali aprontar minhas meias para esquentar meus pezinhos  e me conformar porque eu não sou esse tipo de mulher e me recuso a ter ao meu lado esse tipo de homem.

Sou só mais um cara...

A revista TPM fez uma entrevista com Wagner Moura e tenho que dizer que, se já achava ele tudodebom..agora então.
Um cara que se define como sendo só mais um no meio de tantos. A diferença é que esses "tantos" estão cada dia menos interessantes.
Achei muito legal a forma como ele lida com a fama, a forma como ele conduz o casamento e, principalmente, a forma que escolheu para ver a vida.
Além de tudo, ele fala na revista sobre esse novo tipo de homem que está surgindo e, assustando alguns (eu inclusive). Porque eu não consigo conceber um homem que faz chapinha, texturização e usa maquiagem. Acho realmente o fim dos tempos.
E  acho que essa também é uma das razões do descontentamento de muitas mulheres. Porque namorar, casar ou simplesmente ficar com um homem mais feminino que eu não é possível.
Pode parecer machismo mas eu só daquelas mulheres que gosta de ser protegida, que quer um homem do lado que faça seu papel de macho. De forma gentil e com educação é claro, mas sem perder a firmeza necessária.
Porque pra ser homem, na minha humilde concepção, não basta ter um "pingulin" entre as pernas. Não é só isso que conta. Ao contrário, sou das que pensam que atitude é tudo.

Li a matéria e fiquei rezando para que existam mais como Wagner espalhados pelo mundo e, que um dia, eu tenha a sorte de encontrar alguém assim.
Quanto aos que frequentam o cabeleireiro toda semana, usam rímel, pó é lápis no olho. Bom, esses eu não desejo nem para as minhas piores inimigas (isso se eu tivesse alguma..rsss).


http://revistatpm.uol.com.br/revista/97/paginas-vermelhas/sou-so-um-cara.html

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Então...

Que aos poucos vou aprendendo a ser mais eu e menos os outros. E vou entendendo que não preciso ser perfeita para agradar alguém. Eu posso ser eu mesma. Do meu jeitinho meio bobinho às vezes, falando as coisas sem pensar, morrendo de medo do futuro, querendo alguém que tome as decisões por mim, ou, junto comigo. Querendo ser protegida, cuidada, mimada e amada todos os dias.

E eu não tenho que inventar outra pessoa só para agradar alguns. Eu não preciso ser a garota que tem o sorriso mais bonito, o corpo mais em forma, que entende dos mais diversos assuntos, que ouve as melhores músicas e que é descolada, moderna, dona de sí.

Até porque eu jamais seria nada disso. Eu sou um poço de incertezas e medos. Alguém comum daqueles que você encontra em cada esquina. Eu não pretendo ser celebridade, que todo mundo saiba quem eu sou ou ter mais que uma meia dúzia de amigos.

Cada dia eu tenho mais certeza de que "felicidade é sossego..."

Cartas para ninguém...


Em julho de 2008 abri uma pasta no meu computador intitulada “Cartas para ninguém”. Na verdade as cartas tinham endereço certo, destinatário próprio mas, diante da impossibilidade de serem enviadas, acabaram por permanecer ali.
Escrevi nesse lugar de julho a dezembro. Quase todos os dias e às vezes, até mais de uma vez. Escrevia porque sentia uma necessidade tão intensa de dizer o que sentia, de chorar, de aliviar e aquele pareceu o melhor lugar de todos. E acabava sendo o melhor momento do meu dia. O momento em que eu podia chorar, dizer que sentia a falta de um amor que veio e arrasou a minha vida, que foi tão perfeito e que, talvez por isso, tenha causado tanto estrago.
Lá eu podia dizer o quanto me sentia decepcionada, enganada, humilhada por tudo que aconteceu, pela forma que terminou e, principalmente, por tudo que tive que agüentar por meses depois do fim.
A primeira carta foi um pedido de socorro. Uma das piores noites da minha vida. Fazia um mês do fim do namoro que até então eu ainda não entendia a causa exata e, por MSN através de um amigo eu encontro todas as respostas.
Eu já chorei muito na minha vida, mas aquela noite foi sem comparação. Porque ali eu percebi que realmente tinha acabado o meu conto de fadas e que meu príncipe encantado não passava de um sapo como tantos outros por aí.
Já era bem tarde, eu estava em casa sozinha meus amigos mais próximos estavam a 300km e eu não podia ligar pra ninguém daquele jeito. Eu não conseguia dormir, faltava o ar, meu peito doía, os olhos ardiam de tanto chorar. Então que sentei em frente ao computador, abri o Word e fui escrevendo. Tudo que eu queria dizer a ele, xinguei, quis saber o porque, gritei. E todo aquele desespero foi passando. Foi aliviando até que consegui deitar, respirar melhor e dormir.
A partir disso, sempre que estava com muita saudade, raiva dele ou de mim,  triste, e não queria incomodar meus amigos a mais do que já incomodava, abria o computador e despejava tudo.
Em dezembro escrevi a última carta, não sinto mais necessidade delas. Com o tempo fui entendendo o que aconteceu, aceitando o que não podia ser mudado e, de alguma forma, retirando toda a mágoa que sentia. Hoje ainda lembro o que aconteceu, ainda estou no caminho para conseguir esquecer de verdade. Mas as coisas não doem mais da mesma forma. As lembranças não pesam como antes e, relendo tudo que escrevi, vejo o quanto estou melhor

Foram meses muito difíceis, muitas pessoas que me conhecem e acompanharam a estória quando me encontram ficam admiradas de como eu superei rápido. Podem acreditar que o baque foi duro mesmo. E eu sofri de um jeito que não imaginava que fosse possível. Mas está passando. Aos pouquinhos, sem me agredir nem me forçar a nada. Sem ficar desesperada atrás de outro homem que me faça esquecer. Eu prefiro esquecer sozinha. Me refazer, me encontrar, “podar o meu jardim e cuidar muito bem de mim”.
Porque de tudo que essa estória me trouxe de ruim, já consegui enxergar também as coisas boas. E não são poucas. E eu agradeço por isso.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Hoje eu estou feliz...

Na verdade eu sempre tenho muitos motivos para estar feliz, o problema é que eu gosto mesmo de reclamar.
Então que aquele trabalho que eu estava de olho não deu mesmo certo. Só que pelo menos fui eu que decidi que não queria. Era algo tudo a ver comigo mas que ia me roubar um tempo precioso que eu poderia estar com minha família e amigos. E disso eu não quero abrir mão porque acho que já estou devendo demais a eles. Então, decidi trabalhar só naquilo que já faço por enquanto e estudar para as provas do mestrado que isso sim é meu objetivo top.
Hoje vou finalmente retirar esse aparelho grotesco que estou usando desde o começo do ano. Sem noção o quanto isso me deixou feia. E não é exagero não. Quantas pessoas você conhece que só colocou aparelho na metade dos dentes??...é isso mesmo, aos quase 27 anos (tudo isso?) eu fui obrigada a colocar um aparelho que sai do final da minha arcada direita e vai até a metade dos dentes da frente...não sei se deu pra entender mas só sei que passei todos esses meses tendo que explicar a todas as pessoas o motivo desse aparelho e tendo que ouvir o quanto eu estava engraçada. (ainda me pergunto porque estou solteira..taí um bom motivo..rss).
Sábado vou fazer a bendita cirurgia de enxerto ósseo para tentar fazer com que eu permaneça com dentes pelo menos pelos próximos vinte anos.  Deus abençoe que dê tudo certo.
E, para finalizar, ontem teve uma reunião entre a equipe de residentes, uma espécie de avaliação entre nós e eu fiquei mega feliz com tudo que ouvi dos meus colegas e amigos. Nossa eu até chorei. Porque eu sei que eles gostam de mim porque sou gente boa etc, mas eles disseram muito mais que isso. Eu era a única que possuía laços fortes com os doze residentes da equipe. Ou seja, todo mundo gosta de mim...rss. E eu ouvi, com lágrimas nos olhos, pessoas que eu admiro muito disserem que me admiram também, que sou uma pessoa justa, sincera, muito inteligente (...eu?)..enfim, apesar de às vezes eu achar que não estavam falando de mim..rss...ainda assim foi maravilhoso ouvir tudo aquilo. Dormi leve ontem...sensação de dever cumprido.
Engraçado é que mais da metade da turma começou falando que nos primeiros dias de residência me acharam “paty”..com a maior cara de metida e de fresca.
Ainda bem que mudaram de idéia né...rss.  Às vezes sou meio tímida e muito na minha. Principalmente se ainda não conheço a pessoa direito e confesso que pessoas efusivas não fazem muito minha cabeça. Daí acabo passando a impressão que sou chatinha mesmo.


Mas me dá uma semana que aí neguinho, vai ser difícil me largar..rss

terça-feira, 20 de abril de 2010

Eu não sei errar...

Hoje, véspera de feriado a provincia aqui está em festa. Tem gente pra todo lado..os bares hiper lotados..o trânsito uma loucura...o trajeto até em casa foi um sacrifício..porque eu tenho a "sorte" de morar bem onde a cidade ferve..rsss...

Posso explicar as "aspas" na palavra "sorte". Eu acho mesmo que é muito legal morar em um lugar assim tão agitado..onde as coisas acontecem..e seria melhor ainda se eu aproveitasse tudo isso. Porque em plena terça feira véspera de feriado enquanto as pessoas normais se divertem, bebem, dançam, namoram e ....poizé..vamos em frente...enquanto as pessoas fazem tudo isso, eu estou aqui. Me aprontando para dormir depois de um dia pesado de estudo e trabalho..estou um caco.

Daí que mais cedo liga uma amiga minha e me faz a seguinte proposta: "vamos errar hoje?". Entenda-se errar por sair, beber, paquerar, rir e por ai vai.
Eu, super animada concordo na hora e logo depois da academia saimos eu e ela prontas para o "maior erro de nossas vidas".
Então que vamos a um bar que vende um queijo no espeto que é uma "diliça" eu, pronta pro erro peço logo uma caipirosca e papo vai papo vem...os carinhas começam a notar nossa presença, nós começamos a rir mais que o normal...mas ai tudo começa a ficar meio cinza e nebuloso....
Olho para o relógio, 20:30hrs. Pedimos a conta e nos dirigimos a sorveteria que tem o MELHOR sorvete do mundo. Uma bola de sorvete "diliça"  e rumo pra casa.
 Quando eu digo que não sei errar ninguém acredita. Genteeeeeeeeee alguém me salva. Eu só estou contando isso a vocês porque sei que aqui todo mundo guarda segredo.
Mas, me fala se espeto de queijo mais sorvete não é a coisa mais derrubada que existe no mundo. Fim de carreira.
Pior é chegar em casa e encontrar minha companheira de casa toda pronta indo ao samba. Detalhe, a solteira aqui sou eu..ela é noiva, casa no final do ano. Inversão de papéis é isso. Enquanto ela vai se acabar no samba eu vou dormir porque minha cabeça tá rodando, tô enjoada e tonta ainda. Quantas caipiroscas eu tomei? Uma...se os bares dependessem de mim para consumir suas bebidas estariam todos na falência.

Boa noite pra mim...

segunda-feira, 19 de abril de 2010

...

Porque será que eu tenho a impressão de que a vida de todo mundo toma um rumo...menos a minha?
Ou porque eu acho que as coisas dão certo para todo mundo menos pra mim?


Ahhh se sentir o cú do mundo é mesmo uma droga.

sábado, 17 de abril de 2010

Só por hoje...

Estou em crise de abstinência.
Quase um mês sem espionar o orkut.
Mas hoje com aquela vontade incontrolável de ver.
Ver que ele continua namorando, feliz e apaixonado.
Ver que as fotos e os recados continuam bloqueados para não amigos.
Ver que ele ainda odeia o PT e eu odeio isso.

Então, se eu já sei o que vou ver..porque será que ainda assim preciso conferir?

Esperança burra de que ele esteja solteiro.
Ou que eu possa ver as fotos dos seus albúns por mais que me doa.
Ou que agora ele é partidário da esquerda e está em campanha pela Marina Silva.

Deus, faça com que essa abstinência passe. LOGO.


Melhor desligar o PC. Para não correr mais riscos.

O que poderia ser diferente...

Eu poderia morar mais perto. Ser mais sensual. Comer carne. Gostar de heavy metal.
Você poderia morar menos longe. Ser menos implicante com todo mundo. Ter mais cabelo. Ser vegetariano.


E será que assim duraria mais?

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Querido diário...

Mais um dia daqueles.
Que bom que todo dia não é sempre assim...
Será que alguém já morreu afogado nas próprias lágrimas?
Hoje por pouco não surge a primeira vítima.
Já até posso ver as manchetes no jornal: Jovem é encontrada morta afogada em suas próprias lágrimas.
A família não entende o que aconteceu, os amigos dizem que nunca notaram atitudes suspeitas.
A jovem sempre estava sorrindo. Foi uma surpresa total.
Todos ficaram atônitos com a notícia, alguns ficaram tristes. Mas, ao final do dia suas irmãs tinham que colocar os filhos na cama, as amigas tinham que encontrar os namorados ou os maridos ou outros amigos.
E a jovem estava mais uma vez sozinha. Morreu de dor por simplesmente descobrir que não era essencial para ninguém. Nem para ela mesma.

....

Sem mais nem menos uma super oportunidade. Aquele trabalho que tem tudo a ver com você. Fazendo o que você gosta, possibilidades decrescimento intelectual, vários pontos no currículo, grana razoável. Tudo certo.
Já me sentindo lá fui logo comemorando, contando para os amigos, anunciando as boas novas (porque quando eu feliz eu não consigo ficar com cara de paisagem como se nada estivesse acontecendo..gosto de dividir).
O problema é que ontem estava tudo acertado, a vaga era minha, não haviam concorrentes.
Só que hoje, do nada apareceram outros currículos para avaliação (?). Coisa do tipo alguém indicou..e lá se vão meus planos ladeira abaixo.

O que fazer diante disso?

Acho melhor acreditar que não era pra ser...pra não correr o risco de morrer de raiva dessas coisas.

Talvez as coisas pudessem dar certo de vez em quando ...até que seria bom.

sábado, 10 de abril de 2010

Hãm??? É comigo??

O que está acontecendo comigo seria realmente cômico se não fosse tão trágico. Se alguém me contasse eu diria que é mentira, história inventada ou qualquer coisa do tipo. Mas, sou protagonista e contra fatos, não há argumentos...rss

Conheci uma garota na época que estudava francês e em determinado semestre ficamos mais próximas. Nunca fomos amigas mas fazíamos trabalhos juntos e conversávamos de vez em quando. Sempre achei ela meio estranha, muito largada, tinha mesmo um jeito meio masculino e algumas vezes eu tive a impressão que ela até dava umas olhadas estranhas pra mim.

Bom o curso terminou e ficamos mantendo contato pelo MSN orkut. Um dia conheci o irmão dela e o cara grudou em mim como chiclete. Logo veio com a conversa de que estava apaixonado e que queria namorar. Ele não faz mesmo meu tipo e então dei uma sumida e não nos falamos mais.

Isso foi em 2006. Eles continuam no msn e orkut mas não existia contato até alguns dias atrás.
Primeiro ela veio com um papo de que estava com saudades e querendo saber as novidades. Eu fui simpática respondi e também quis saber como ela estava. Isso foi suficiente pra ela me mandar um e-mail se declarando, dizendo que sempre gostou de mim desde a época do curso e querendo saber se eu correspondia de alguma forma a esse sentimento. Como assim se eu correspondo a porra desse sentimento PEGADINHA?? TUDO BEM, PODE APARECER SILVIO). Olha eu até respeito quem gosta de mulher mas eu, decididamente não gosto. Pelo menos não pra beijar na boca e etc.

Mas calma, isso não foi tudo. No mesmo dia o irmão dela também veio falar comigo e disse que nunca me esqueceu (nunca esqueceu o quê cristão se nós NUNCA tivemos nada?só se for o fora que levou). Enfim, disse que ainda quer ficar comigo, que eu tenho que dá uma chance ao destino e que o meu amor pode estar ao meu lado e eu não quero perceber isso. Agora vamos parar pra visualizar a cena:  

Eu namorando na sala com o rapaz e a irmã dele de olho e doida pra tá no lugar dele. Já imaginou? E se ela resolve me atacar a força? Porque ela é grande e eu tenho medo..rss.Eu rindo porque é tão louco que ainda penso que vou acordar a qualquer momento...

Alguém ai avisa pra quem está escrevendo essa história que já basta de coisas toscas..o público já está cansado e eu, querendo sair dessa novela.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

.......

TPM é mesmo uma coisinha ridícula. Como e porque razão estou aqui com esse aperto no peito, vontade ENORME de chorar e me entupir de chocolate, tendo a certeza que sou a pessoa mais feia, chata e infeliz desse universo. E o pior de tudo, tendo a certeza absoluta que ninguém mas ninguém mesmo nesse mundo gosta de mim.

Nossa hoje eu estou um caco. Homens, agradeçam aos céus por só saberem o que é isso de ouvir falar. A natureza é sábia, tenho certeza que vocês não resistiriam.

Certas coisas só acontecem comigo..e eu posso provar.

Abaixo o resumo de fatos que provam por A+B que minha vidinha é tosca demais. Percebam o drama:

  • Pra quem não sabe, (ou seja, todo mundo que por ventura possa vir aqui um dia) eu já fui recepcionista de eventos. Então saindo de um evento quando vou entrar no carro meu sapato sai do pé e cai fora do carro. Detalhe, eu não percebi isso. Saindo de lá eu fui a uma seleção de um outro evento. Quando estacionei o carro já na porta do local da seleção, começo a procurar o sapato. E é claro que não encontrei. Desespero total. Minha amiga não conseguia me ajudar porque ficava rindo da minha cara. Acabei descendo do carro de vestido longo e havaianas (as legítimas). E passei o tempo todo me escondendo atrás das outras meninas pra que os clientes não percebessem o mico. Bom, estava tudo bem, fui selecionada para o evento, e já estava aceitando o fato de ter mesmo perdido o sapato. No dia seguinte, tive que voltar ao hotel onde supostamente havia perdido o sapato e quando vou estacionar, vejo um sapatinho, sozinho, no meio do estacionamento, cheio de água da chuva que caiu a noite mas ainda em condições de uso. Fiquei super feliz por ter resgatado o pobrezinho no entanto, uma ideia me chegou a cabeça: Se eu perdi meu sapato (como a Cinderela) porque diabos o príncipe não o encontrou? O que me fez chegar a outra cruel conclusão: Ou meu príncipe está morto e enterrado, ou ele não gostou do meu sapato (que realmente, não era de cristal).
  • Outro dia estava saindo da praia (saudades da Fortaleza Bela) e tirei os chinelos dos pés pra sacudir a
    areia. Enquanto ia sacudindo a areia, o celular tocou e eu pra atender coloquei os chinelos em cima do carro. Moral da história: esqueci os chinelos lá em cima, entrei no carro e fui embora. Só lembrei quando cheguei em casa e procurei as benditas...e cadê? Poizé..eu gostava tanto delas.
  • Ontem saí com os amigos pra tomar uns "refrigerantes" e não sei porque, voltei pra casa meio tontinha (e olha que nem era Coca Cola). O certo é que cheguei em casa, tomei banho, coloquei meu pijaminha fofo e deitei. Não me perguntem o que aconteceu daí em diante. Só sei que acordei hoje vestida com minha roupa de ir malhar (detalhe, vesti essa roupa por cima do pijama). É sério..preciso de tratamento.

domingo, 4 de abril de 2010

Não é fácil está em nenhum dos lados...

Bom eu não ia te escrever esse e-mail. Eu não queria ter que te dizer o que tenho que dizer. Eu queria me poupar e ser covarde. Seria a melhor opção pra mim. Eu poderia sumir sem dizer nada e pronto. Acabariam todos os laços que nos prende. Mas eu não consigo fazer isso.
Então vou tentar, pela última vez, dizer o que deveria ter dito faz tempo mas, covarde, não consegui.
O que tenho que dizer é que não adianta insistirmos em algo que não vai dar certo NUNCA. Minha vida não cabe na sua e a sua não cabe na minha.
Meus sonhos não dão espaço para incluir neles uma família e filhos como um dia eu arrisquei pensar.
Eu mudei tanto nesse tempo que você não faz ideia. Eu não sou nem de longe aquela menina que você conheceu um dia e que se apaixonou por você gratuitamente.
Na época isso não fazia muita diferença pra mim. Eu me sentia tão sozinha e você veio preencher momentâneamente o espaço que existia.
O problema é que a distância é bem cruel às vezes e com a gente não foi diferente. Distância junto com falta de confiança..e puft, nosso conto de fadas estava acabado e sem final feliz.
Eu ter conhecido outra pessoa depois e ter me apaixonado contribuiu um pouco pra que eu entendesse que não daria certo entre nós mas isso não foi a peça fundamental.
Acho que o maior dos culpados, se existe um culpado, foi a mudança que aconteceu em mim...eu me afastei de você, conheci outra pessoa e mesmo depois de terminado eu escolhi continuar seguindo. E eu não quero parar e olhar para trás nem buscar quem ficou pelo caminho.
Eu sei que estou sendo muito dura. Eu sei que deveria te falar isso pessoalmente mas, sinceramente não aguento mais as nossas discussões intermináveis em que não chegamos nunca a um consenso.
Quinta eu senti saudades e por isso sai com você. Isso é terrível eu sei, e egoísta também porque só pensei em mim e na minha vontade sem calcular o quanto poderia te fazer mal.
Também sei que acabei fazendo promessas que não poderei cumprir e dizendo coisas que não posso assumir.

Não sei o que vai pensar de mim. Sei que vai me odiar e eu mereço isso. Só te peço que me perdoe quando for possível e que me esqueça porque eu não sou nem de longe essa pessoa que você acha que eu sou. Eu nunca poderia te fazer feliz do jeito que você espera nem tão pouco atingir todas as expectativas que você tem a meu respeito.


Me desculpa por tudo.

Ps: Foi difícil escrever isso, muito difícil enviar e ainda mais difícil receber a resposta...se eu pudesse mudar o rumo da história...

Eu e ela...




sábado, 3 de abril de 2010

...

 Eu ouvi hoje e não parei mais de chorar...porque eu sou manteiga derretida e porque isso era tudo que eu queria ouvir e sei que não vou ouvir nunca. Pelo menos não de você.


Como assim???

Poxa eu rasguei as fotos, joguei todos os presentes no lixo, dei as roupas que ganhei, exclui do orkut, MSN, e-mail, skype, não tenho contato com a família, com os amigos ou com qualquer ser mais próximo que por ventura queira me dar notícias..mas mesmo assim, e apesar disso, o que justifica eu abrir minha caixa de e-mail e dá de cara com uma foto do casal mais feliz e apaixonado do mundo heim?

Será que tem alguém ai em cima que não está satisfeito com tudo o que eu passei (e ainda passo) e além de me fazer cair quer passar por cima?
Será que eu fui assim tão ruim na encarnação passada pra tá agora tendo que encarar isso?
Ou será que é só alguém me mandando o recado de que eu devo retomar a minha vida e parar de esperar por alguém que não vai voltar (nunca) e que já reorganizou sua vida e está feliz sem nem lembrar que eu um dia existi?

Poizé, preciso terminar de juntar meus cacos e passar a super bonder ...seguir a minha vida.

Eu já entendi...por favor me poupem de ver esse tipo de coisa. É muito cruel.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Março se foi..menos um mês pra lembrar...

Abril seja bem vindo....e passe rápido.



Eu sou só lembranças e lágrimas.
Aqui só chove...e eu vejo o mundo através da janela do meu quarto.
O mundo passa lá fora. As pessoas sorriem...eu não tenho ninguém.
Eu e minha cama,  "minha velha cama onde hoje me deito atravessada...sozinha, chorando" e sonhando. 


Que a Páscoa esteja sendo feliz pra alguém nesse mundo. 
Que existam pessoas agora com suas famílias ou amigos ou amor.

Essa tempestade também vai passar.